fbpx

Roadtrip Offshore Chega ao Fim do Mundo

Toyota Bandeirante e Muita Disposição Para Aventura

371

Essa semana vamos mostrar a aventura de uma Roadtrip de um colega do meio Offshore. Uma viagem saindo de Vitória/ES e chegando no fim do mundo.

1 Preparação

Preparação

Foram seis meses de planejamento, olhando mapas, Google Earth, fotos recentes, sites dos governos e relatos de outras pessoas. Para uma viagem tão extensa e ainda sendo uma Roadtrip, tem que se preparar com todas as informações possíveis.

 

2 Partindo rumo Ushuaia

Partindo rumo Ushuaia

Saindo de Vitória/ES e indo rumo ao fim do mundo!

3 A lendária rota 40

A lendária rota 40

Primeiramente é uma das rodovias mais icônicas do mundo, são quase 5000 quilômetros ligando do norte ao sul da Argentina. Sendo uma rodovia em que se pode ver paisagens de todos os tipos, desde florestas imensas até desertos. Literalmente é uma rodovia para quem gosta de estrada.

4 Amanhecer

Amanhecer

Beleza e muito frio ao amanhecer no Camping do Lago Lascar.

5 Subida ao vulcão Osorno

Subida ao vulcão Osorno

Existe uma estação de esqui com teleférico para a subida, mas por conta do horário, já estava fechado. Aí o jeito foi subir a pé para não perder a viagem. A subida é muito desgastante, por conta do terreno, da inclinação da subida e do frio. Mas a vista pagou a conta do esforço, mesmo achando que valeria mais a pena vir de teleférico…rs

Você consegue ver já do estacionamento o vulcão Calbuco que entrou em erupção em 2012/13 e voltou a entrar em erupção após a viagem. Vale muito a pena passar pelo Osorno, que já fica próximo da carreteira austral.

6 Ventisquero colgante (Geleira pendurada)

Ventisquero colgante (Geleira pendurada)

Foi uma surpresa do acaso. Mesmo com muita pesquisa feita antes da viagem, os relatos sobre esse local são poucos. Quando se pesquisa por fotos da Carretera Austral, algumas fotos do Ventisquero Colgante (geleira Pendurada) aparecem, mas nada que descreva o que encontrei. O acaso me apresentou uma geleira que aparece sobre um penhasco e o seu derretimento ocasiona uma cachoeira de gelo. Sendo uma caminha muito rápida de uma hora e vinte minutos de trilha para um mirante mais próximo ou uma trilha de 15 minutos para um mirante mais afastado, mas com uma linda visão da geleira.

 

7 Bosque Encantado – Laguna los gnomos

Bosque Encantado – Laguna los gnomos

Também foi uma descoberta feita pelo Google Maps e é bem conhecida na região. Os habitantes locais explicam que é uma região com baixas temperaturas e muito úmida. Sendo isso por conta da vegetação fechada, as montanhas próximas e por estar perto do oceano. Mesmo com o tempo nublado se pode ver uma lagoa de azul bem profundo, que é formada pelo degelo. Em dias de sol, o azul fica mais intenso, mas mesmo com tempo ruim a visão foi linda. A trilha é bem cansativa, com muitas pedras, madeira muito escorregadia e pelo meio da mata.

8 Capelas de mármore

Capelas de mármore

Entre tantas belezas naturais que existem na Patagônia, as Cavernas de Mármore se destacam pela sua mescla de cores que variam do branco, azul claro ao rosa.

9 Seguindo sempre perto do campo de gelo patagônico norte

Seguindo sempre perto do campo de gelo patagônico norte

Indescritível a sensação de percorrer os 1247km da Carretera Austral. Cheguei.

10 Frustração e Conquista

Frustração e Conquista

Não conseguimos atravessar a fronteira. Foram 4,5km em 4h. Infelizmente depois de muita conversa com os policiais para nos deixarem tentar atravessar, de algumas atoladas e várias travessias do Rio Mayer, ficamos no último braço do Rio Carrera. Estava muito profundo e forte. Amanhã será feita mais uma tentativa.

A tentativa de cruzar o elevou a adrenalina da viagem, pois são dois rios que se cruzam na fronteira do Chile e da Argentina. Sendo que não é habilitado para carros e de pouco utilização pelas pessoas como rota de transição. Querendo economizar tempo, pois a via mais utilizada, estava muito longe da nossa localização e seria um retorno demorado. Arriscamos a travessia, mesmo sem GPS ou qualquer sinal de ajuda, uma vez que o local é na fronteira de dois países e distante da rota normal. Foi necessário ter muito cuidado com a profundidade dos rios e a força das águas. A experiência foi incrível.

Laguna de Los tres – Sendero Fitz Roy

Laguna de los Tres é uma lagoa que fica no pé do Sendero Fitz Roy e é um dos lugares de onde ele pode ser visto mais de perto.

11 Força da Natureza

Força da Natureza

Depois de dois dias dentro do parque torres del paine, fomos expulsos pela natureza.. Muita neve, ventos de 80km/h, frio e chuva. Sem sinal de melhora significativa, partimos rumo Ushuaia. Fica pra próxima..

12 Fim do Mundo

Fim do Mundo

O mais emocionante é conseguir alcançar o objetivo. Quando olhei o Google Maps e vi que estava no fim da América do Sul e de onde eu comecei a viagem, veio um sentimento indescritível de conquista. Ainda mais quando se vê o quão longe a gente consegue ir com nossos sonhos de viajar. A sensação de estar vendo o extremo do continente, não dá para explicar, ainda mais alcançado de carro.

Aqui finaliza a rota 3. A estrada mais austral do mundo. Uma grande conquista. Devo muito à minha família e amigos que acreditaram em mim. Agradeço muito aos céus pela proteção em todas as estradas e aquelas que nem estradas eram. ‘Pois a vitória de um homem
Às vezes se esconde
Num gesto forte que só ele pode ver’

13 Toyota Bandeirante

Toyota Bandeirante

A guerreira Bandeirante é um jipe curto com capota de aço fechada, ano 1994 com motor Toyota 14B, sendo que antes a Toyota equipava as bandeirantes com motor Mercedes. Sendo o 14B um motor mais elástico, com maior giro e potência, mas com menor torque. Para maiores viagens ele é um motor mais indicado, pois tem menor vibração e consumo, ideal para longas distâncias. Lembrando que ela foi equipada com barraca de teto e guincho elétrico para o caso de alguma surpresa. Levamos também fusíveis, algumas peças substituíveis e ferramentas para reparos caso houvessem.

17455km.

33 dias.

As piores condições.

As piores estradas.

Não é um carro. É um Toyota bandeirantes!

Guilherme 

Obrigado por compartilhar essa aventura conosco!

Quer mostrar que é aventureiro ou gosta de viagens assim como nós? Mande seu relato e fotos para o E-mail: [email protected]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.