fbpx

FPSO em construção para a Petrobras

Dois navios flutuantes de produção, armazenamento e descarga (FPSO) agora em construção para a Petrobras

205

Búzios – o maior campo de petróleo em águas profundas do mundo, serão construídos dois navios flutuantes de produção, armazenamento e descarga (FPSO) para trabalhar na Classe ABS.

A ABS disse que os FPSOs irmãos, atualmente chamados de P-78 e P-79 , destacaram a liderança contínua do ABS no setor, onde 60 por cento de todos os FPSOs em serviço são da Classe ABS.

Os navios serão o sétimo e o oitavo FPSO a operar no campo do pré-sal de Búzios, na Bacia de Santos. Cerca de 70 por cento dos FPSOs no Brasil são da classe ABS, incluindo 30 navios com capacidade para movimentar mais de 100.000 barris por dia.

Vale destacar que a Petrobras iniciou em maio deste ano a licitação para aquisição do nono FPSO do campo de Búzios.

Matt Tremblay , vice-presidente sênior da ABS global offshore, disse: “ Há uma razão pela qual o ABS é a classe preferida para a indústria offshore há mais de 70 anos. Temos o compromisso de apoiar a inovação e a segurança na construção e nas operações e temos o orgulho de usar nossa vasta experiência para apoiar este projeto de referência. O ABS também possui profundo conhecimento do ambiente regulatório brasileiro e a experiência para apoiar os clientes na obtenção de conformidade regulatória ”.

A construção do FPSO P-78 foi concedida a um consórcio da Keppel Offshore and Marine e Hyundai Heavy Industries, enquanto a construção do P-79 foi concedida a um consórcio da Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering e da Saipem.

As duas embarcações, com previsão de operação em 2025, têm capacidade instalada para bombear 180 mil barris por dia e processar 7,2 milhões de metros cúbicos de gás por dia.

Em notícias relacionadas à Petrobras, seus FPSOs e o campo de Búzios, a fornecedora holandesa de flutuadores SBM Offshore assinou contratos com a Petrobras para o arrendamento e operação por 26,25 anos do FPSO Almirante Tamandaré, a maior unidade de produção de petróleo a operar offshore no Brasil.

Será a sexta unidade do sistema definitivo a ser instalada no campo de Búzios e terá capacidade para processar 225 mil barris de óleo e 12 milhões de metros cúbicos de gás por dia.

Quanto às notícias relacionadas ao ABS, ela anunciou no início desta semana que irá certificar um navio FPSO encomendado pela Cenertech para servir o campo petrolífero Lu Feng 12-3 para a Classe ABS.

Mande mensagens sobre suas duvidas da área energética para nosso e-mail [email protected] e iremos responder no nosso podcast que é gravado no nosso canal do Youtube toda semana.

Acompanhe nossas redes sociais.

Facebook

Twitter

Seja habitante do MUNDO OFFSHORE

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.