fbpx

Petrobras a Caminho de Contratos Milionários na Bacia de Campos

Aguardando fechar contratos no valor de US $ 390 milhões para obras na bacia de Campos

1.038

Quase duas dezenas de empreiteiros apresentaram ofertas em uma licitação da Petrobras para serviços de manutenção cobrindo uma série de grandes plataformas de produção na bacia de Campos, no Brasil.

Manutenção Programada

 

 

A manutenção programada é considerada crítica, especialmente para unidades mais antigas que produzem em campos maduros, e a licitação provavelmente resultará em grandes contratos no valor aproximado de 2 bilhões de reais (quase US $ 390 milhões).

A Petrobras dividiu a licitação em quatro lotes, com o escopo de trabalho do contrato incluindo manutenção e uma infinidade de serviços de reparo industrial, além de pintura e paradas programadas de produção.

1°Lote 

 

 

Fontes da indústria disseram que a GranIHC Services terminou na frente no Lote A, que é o maior dos quatro pacotes em oferta, com uma proposta comercial de 621,3 milhões de reais.

A Sisnergy ficou em segundo lugar com uma oferta de 650,6 milhões de reais, seguida pela Ocyan (680,7 milhões de reais), Heftos (686,5 milhões de reais), CRS Maritime (708,5 milhões de reais) e WM Manutenção (720,3 milhões de reais).

Outras nove empresas apresentaram ofertas para o Lote A, que variam de 727,7 milhões de reais a 869,2 milhões de reais.

O lote A cobre os trabalhos de manutenção nas plataformas de produção semissubmersíveis P-18, P-19 e P-20, na embarcação flutuante de produção, armazenamento e descarregamento P-35 e na unidade flutuante de armazenagem e descarregamento P-47 no campo de Marlim.

Inclui os FPSOs P-43 e P-48 no campo Barracuda-Caratinga, bem como a plataforma de cabeça de poço de árvore seca P-61 e o FPSO P-63 no campo Papa Terra.

 

2° Lote

 

 

A estreante brasileira Petrojato Manutenção apresentou a menor oferta do Lote B – 165,2 milhões de reais.

A Múltiplos Estaleiros ofereceu 178,4 milhões de reais, com o GranIHC com 182 milhões de reais e a AAS Junior Serviços com 189,8 milhões de reais. Foram 12 licitações a mais, chegando a R $ 234,4 milhões.

Os serviços de manutenção da plataforma fixa P-9 nos campos de Congro e Corvina, mais a plataforma semi submarina P-26, o FSO P-32 e os FPSOs P-33 e P-37 no campo de Marlim fazem parte do Lote B.

3° Lote

 

 

No Lote C, o Sisnergy entrou com uma proposta no valor de 592,3 milhões de reais em 18 licitações. Superou Ocyan (620,7 milhões de reais), GranIHC (631 milhões de reais), WM Manutenção (643,1 milhões de reais) e Heftos (647,5 milhões de reais).

Faz parte do Lote C mais um lote de unidades produtivas que operam há anos na Bacia de Campos.

São eles o FPSO P-53 no campo de Marlim Leste, bem como o FSO P-38 e as plataformas semi submarinas P-40, P-51 e P-56 no campo de Marlim Sul.

 

 

4° Lote

 

 

A GranIHC também deve levar para casa o Lote D após apresentar uma oferta de 579,2 milhões de reais.

O grupo brasileiro de serviços integrados prejudicou rivais como Sisnergy (600,2 milhões de reais), Heftos (666,4 milhões de reais), CRS Maritime (679,1 milhões de reais), WM Manutenção (683,2 milhões de reais) e oito outras empreiteiras.

O lote D também apresenta uma obra complexa, pois o licitante vencedor fará a manutenção da frota de aviões que opera para a Petrobras na região.

A Petrobras está oferecendo contratos de três anos, renováveis ​​por mais 640 dias, para cada um dos quatro lotes. O concurso visa substituir os negócios existentes com a Mota Engil, Cobra Instalações, CSE Mecânica e Engenharia.

 

Mande mensagens sobre suas duvidas da área energética para nosso e-mail [email protected] e iremos responder no nosso podcast que é gravado no nosso canal do Youtube toda semana.

Acompanhe nossas redes sociais.

Facebook

Twitter

Seja habitante do MUNDO OFFSHORE

 

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.